A Síndrome do Pânico

Milhares de pessoas vão parar no hospital todos os anos depois do seu primeiro ou do seu pior ataque de pânico, acreditando que algo muito sério está acontecendo. Às vezes o ataque de pânico é tão forte que a pessoa pensa que vai morrer. Mas a verdade é que estas pessoas estão simplesmente sofrendo um ataque de pânico, uma avalanche de ansiedade tão extrema que causa sintomas físicos severos.

Atualmente é comum ouvirmos falar que alguém próximo possui Síndrome do Pânico. O sintoma básico é um medo enorme sem explicação, indefinido, medo infundado; você acha ridículo sentir esse medo, mas não consegue controlar.

Ela é caracterizada pela presença de crises súbitas, repentinas, espontâneas, com forte sensação de medo (medo de tudo e sem motivo), de perigo, de desmaio, de derrame cerebral, loucura ou morte iminente (o que nunca ocorre); sensação de alerta ou de fuga, necessidade de socorro imediato ou até de se encolher num canto, agitação e múltiplos sintomas indefiníveis como suar frio, dor no peito como se tivesse um ataque do coração. Enfim, um terrível mal estar.

A pessoa perde a condução do seu corpo e de si mesma, ela sente que algo muito louco está acontecendo. As crises podem ser mais intensas ou mais leves, ter poucos ou muitos sintomas, vai depender do nível de ansiedade.

Você se sente totalmente inseguro, como uma criança porém, aparentemente não houve nenhum fator que o precipitasse.  Como a síndrome do pânico varia muito na sua intensidade, nem todos sentem os mesmos sintomas. Podemos classificar a síndrome do pânico em leve, moderada, grave e muito grave.

Alguns portadores do pânico, apesar de muito desconforto, conseguem trabalhar com dificuldades, devido à necessidade; porém outros não conseguem nem mesmo sair da porta de sua casa, ficando confinados, reclusos em seu lar. À medida que o pânico se agrava, a pessoa passa a ficar mais e mais paralisada, ficando bloqueada à mercê de seu “inimigo oculto”.

Com essa sensação de impotência, de inutilidade, a alegria de viver desaparece, diminui o brilho, o dinamismo e a espontaneidade; com isto, desenvolve-se um estado depressivo, que na maior parte das vezes é confundido com a depressão comum.

Existem crianças que só de ter que ir à escola apresentam mal-estar como náuseas, enjôos ou dores na barriga. Como a maioria dos sintomas são físicos, as pessoas procuram outros profissionais, como cardiologistas, neurologistas, gastroenterologistas, clínicos e homeopatas, quando na realidade deveriam procurar o psicoterapeuta.

O pânico não é detectável por nenhum tipo de exame laboratorial, apenas clinicamente. Os pronto-socorros cardiológicos ou cardiologistas são os primeiros a serem procurados devido à taquicardia, dor no peito e a dormência, depois os outros profissionais, deixando por último, até por preconceito de procurar a terapia.

Um tratamento eficiente é aquele que busca curar e harmonizar as causas e não as consequências da doença. Para que possamos controlar a ansiedade e, consequentemente eliminar a síndrome do pânico, é importante que ocorra uma mudança no padrão de pensamentos: dos cenários de catástrofe para cenários tranquilos, seguros, cheios de amor e bons sentimentos como a felicidade e alegria.

Ao fazer essa transição de cenários, é possível mudar a forma como a pessoa olha para si mesma, para sua vida e sua realidade. Mudando seu olhar, o seu foco, é possível transformar suas emoções, diminuir a ansiedade.

Quando uma pessoa deixa de ser excessivamente ansiosa, ela passa a compreender que não há necessidade de controle, que pode confiar em algo maior que a conduz pela vida, que está tudo certo e que não está sozinha e separada. E que as dificuldades são só desafios, e ao ultrapassá-los, evoluímos.

No tratamento efetivo da síndrome do pânico, além da mudança de atitude mental é possível combinar diversas técnicas como o Reiki, a meditação, a respiração consciente, a projeção, a regressão, a hipnose e muitas outras ferramentas para que a confiança e a presença no aqui e agora sejam ampliadas.

Estamos à disposição para atender você!

-------------------

Diogo Raíza além de atendimento online ao vivo, atua em seu consultório de terapias holísticas em Goiânia - GO, com psicanálise, hipnose clínica, reiki, constelações familiares e organizacionais,  coaching, dentre outras linhas de psicoterapia e do conhecimento. Também ministra cursos nestas áreas para pessoas interessadas no desenvolvimento pessoal e profissional.